Petrobras anuncia novo aumento nos preços da gasolina, diesel e gás de cozinha

petrobras fachada
A Petrobras anunciou novo reajuste na manhã desta quinta-feira (Fernando Frazão/Agência Brasil)

O brasileiro pode preparar os bolsos para mais um reajuste nos preços anunciado pela Petrobras. Após quase dois meses sem aumento, a gasolina e o diesel ficarão mais caros a partir de amanhã (11). O gás de cozinha, que não sofria alterações desde outubro do ano passado, também terá um aumento.

“Após 57 dias sem reajustes, a partir de 11/03/2022, a Petrobras fará ajustes nos seus preços de venda de gasolina e diesel para as distribuidoras”, disse a estatal por meio de comunicado.

A Petrobras informou que a partir de amanhã, “o preço médio de venda da gasolina para as distribuidoras passará de R$ 3,25 para R$ 3,86 por litro, um aumento de 18,8%. Para o diesel, o preço médio passará de R$ 3,61 para R$ 4,51 por litro, uma alta de 24,9%”.

Para o GLP, segundo a estatal, o último ajuste de preços aconteceu no dia 9 de outubro de 2021, há 152 dias. “A partir de amanhã, 11/03, o preço médio de venda do GLP da Petrobras, para as distribuidoras, passará de R$ 3,86 para R$ 4,48 por kg, equivalente a R$ 58,21 por 13kg, refletindo reajuste médio de R$ 0,62 por kg”.

Reajuste ainda não tem relação com guerra na Ucrânia

“Após serem observados preços em patamares consistentemente elevados, tornou-se necessário que a Petrobras promova ajustes nos seus preços de venda às distribuidoras para que o mercado brasileiro continue sendo suprido, sem riscos de desabastecimento, pelos diferentes atores responsáveis pelo atendimento às diversas regiões brasileiras”, justificou a estatal. A Petrobras ainda disse que decidiu não repassar de imediato o reajuste que pode ser ocasionado pela guerra na Ucrânia.

“Esses valores refletem parte da elevação dos patamares internacionais de preços de petróleo, impactados pela oferta limitada frente a demanda mundial por energia. Mantemos nosso monitoramento contínuo do mercado nesse momento desafiador e de alta volatilidade”, disse a estatal.

Edição: Roberth Costa
Vitor Fernandesvitor.fernandes@bhaz.com.br

Sub-editor no BHAZ desde fevereiro de 2017. Jornalista graduado pela PUC Minas, com experiência em redações de veículos de comunicação. Trabalhou na gestão de redes do interior da Rede Minas e na parte esportiva do Portal UOL. Com reportagens vencedoras nos prêmios CDL (2018, 2019, 2020 e 2022), Sindibel (2019), Sebrae (2021) e Claudio Weber Abramo de Jornalismo de Dados (2021).

Comentários