Pesquisar
Close this search box.

Mineirão lança campanha contra importunação sexual após ataques contra torcedoras: ‘Repense suas atitudes’

Por

mineirão campanha
Campanha do Mineirão será colocada em prática nos próximos jogos no estádio (Mineirão/Divulgação)

O Mineirão anunciou uma campanha contra a importunação sexual, com o objetivo de “combater condutas que são contra a liberdade sexual em jogos de futebol”. A ação é feita em parceria com diversas instituições, como a FMF (Federação Mineira de Futebol), órgãos públicos de Belo Horizonte e de Minas Gerais, e os clubes da capital, América, Atlético e Cruzeiro.

A ideia foi colocada em prática cerca de uma semana após o registro de um caso de assédio no estádio, durante a partida entre Atlético e Corinthians.

‘#RepenseSuasAtitudesComAsMulheres’

Buscando fazer com que o público repense atitudes em relação às mulheres, foi divulgada a campanha que será colocada em prática nos próximos jogos do estádio. O objetivo é promover uma comunicação de impacto nas redes sociais e no próprio local.

Os torcedores terão contato com cartazes espalhados por todo o estádio com informações sobre a prática criminosa e instruções para que vítimas relatem casos de assédio na hora. Além disso, serão expostos “QR Codes” que levam diretamente ao WhatsApp do canal de denúncia, que será monitorado por órgãos de segurança.

Cada vigilante que faz parte da equipe do Gigante da Pampulha também vai receber cartilhas sobre como agir no acolhimento às vítimas. Nas TVs, nos telões e na Rádio Esplanada, serão apresentadas mensagens de incentivo a denúncias de condutas inapropriadas. As cadeiras do Mineirã receberão adesivos de conscientização e os funcionários do estádio vão trabalhar com camisas especiais da ação.

Caso de assédio no Mineirão

Na noite de quarta-feira (10), a torcedora Débora Caroline Rodrigues Cotta, 25, foi agarrada e beijada à força por um homem durante o jogo do Atlético x Corinthians, no Mineirão. Ao BHAZ, ela contou que não teve apoio da equipe do estádio e de ninguém que estava por perto.

A jovem foi até alguns seguranças do Mineirão, mas não encontrou apoio. “Contei o que havia acontecido e eles me perguntaram se eu sabia a identidade do homem, se eu tinha testemunhas. Eu falei que não, e eles me avisaram que não poderiam fazer nada”, afirmou. Apesar do descaso inicial do estádio, a jovem conseguiu amparo da Polícia Militar, que puxou um vídeo do momento.

Ainda sem resposta

Em contato com o BHAZ na tarde desta quinta-feira (18), a torcedora Débora Caroline afirmou que fez o boletim de ocorrência na Delegacia da Mulher e foi solicitada a esperar por atualizações. Débora também mencionou que o vídeo do ocorrido é importante para o processo contra o criminoso, mas para que ela consiga acesso a ele é preciso uma ordem judicial – o que ela tenta em conjunto com a advogada.

Sobre a ação feita pelo Mineirão, Débora parabeniza a iniciativa, mas também ressalta a importância do treinamento correto da equipe do estádio. “É bacana, espero que dê certo e que faça efeito. Mas para fazer essa campanha, é preciso ter pessoas prontas e dispostas a ajudar. No meu caso e da vítima de outro jogo, nós pedimos ajuda, mas recebemos um ‘não’ dos seguranças. Espero que tenham os treinado de forma melhor”, finaliza.

Beatriz Kalil Othero

Jornalista formada pela UFMG, escreve para o BHAZ desde 2020, e atualmente, é redatora e fotógrafa do Portal. Participou de reportagens premiadas pela CDL/BH em 2021 e 2022, e pela Rede de Rádios Universitárias do Brasil em 2020.

Mais lidas do dia

Leia mais

Acompanhe com o BHAZ