Jovem viraliza ao mostrar diferenças culturais entre Minas e os EUA: ‘Meu Deus, o que é isso?’

rafa borges
Aos seus mais de 190 mil seguidores, Rafa Borges compartilha os ‘choques’ culturais entre o cotidiano mineiro e o americano (Reprodução/@rafa_bf/Instagram)

Uma mineira de 25 anos tem atraído um grande público na web ao compartilhar o dia a dia nos Estados Unidos. Mas se engana quem pensa que Rafa Borges, de Uberlândia, no Triângulo Mineiro, é apenas mais uma influencer que esbanja uma vida de luxo na “gringa”. Aos seus mais de 190 mil seguidores, a jovem compartilha os perrengues e, principalmente, os “choques” culturais entre o cotidiano mineiro e o norte-americano.

Ao BHAZ, Rafa conta que o conteúdo dos vídeos surgem do seu dia a dia, de forma natural. E é justamente seu olhar divertido para as coisas banais da rotina que torna seus vídeos um sucesso. Exemplo disso é um post em que Rafa simula o diálogo entre uma brasileira e uma americana na hora do almoço, que soma mais de 10 milhões de visualizações.

“O primeiro [vídeo] eu gravei numa loja daqui e eu não imaginava que ia dar tão certo. Tem um vídeo também que eu fiz e que eu tinha sonhado com ele. No sonho parecia que era Deus me falando que ia me dar muita criatividade. Então tudo eu que faço, eu vejo as coisas do meu dia a dia e vou criando”, relata ela.

Instagram abriu portas

Rafa Borges conta que se mudou para os Estado Unidos em 2017, aos 20 anos, depois de ganhar uma bolsa de estudos no estado de Ohio. Por lá, além de estudar, a jovem também praticava vôlei – uma das suas maiores paixões, além de se “mostrar” por aí.

A influencer conta que o próprio Instagram, que hoje tem sido um grande aliado do seu trabalho, é que lhe abriu essa porta. “Vim pra cá por que vi o Storie de uma menina falando sobre essa oportunidade. Então como eu já jogava vôlei eu respondi, mas tava sem pretensão nenhuma. Na época eu não sabia falar nada de inglês”, explica ela.

Apesar de desacreditada, Rafa conseguiu a bolsa e, agora já formada em Business Administration (Administração de Empresas), ela ganhou a oportunidade de trabalhar por um ano na área. E com o fim das aulas da faculdade ela pôde, finalmente, se dedicar a mais uma paixão: gravar vídeos.

“Eu sempre gostei muito desse ‘trem’ de aparecer, já fui modelo em Uberlândia e em 2019 comecei a gravar Stories pros meus amigos, mas na época a vida era muito corrida. Esse ano eu me formei, fiquei mais a toa, então comecei a fazer os vídeos e foi uma coisa muito natural”, conta a jovem.

‘Choque cultural muito grande’

A diferença cultural brusca sempre foi uma grande dificuldade para a jovem. Ao BHAZ, ela conta que até hoje se surpreende com alguns hábitos americanos e que, para as amigas, muitos dos seus costumes também são um tanto quanto estranhos.

“Cresci no meio rural e quando vim pra cá achei tudo muito diferente. Então eu acho que as pessoas se identificam porque é um choque cultural muito grande. E por aqui tudo é muito novo pras minhas amigas também. Quando contei pras elas que como abacate com açúcar, elas quase morreram, ficaram me perguntando ‘meu Deus, o que é isso?'”, brinca Rafa.

Mesmo tendo passado tanto tempo longe de casa, a jovem tenta manter o vínculo e as tradições vivas. E o principal instrumento para isso é a culinária – traço bastante presente em seus vídeos.

“Eu faço minha própria comida no dia a dia, porque não gosto do tipo de comida que eles comem. E domingo, que é um dia que a minha família sempre almoçou junto, sempre foi muito importante pra mim. Então quando chega domingo e eu não consigo fazer um almoço especial eu fico até chateada”, relata.

Edição: Roberth Costa
Larissa Reislarissa.reis@bhaz.com.br

Graduada em jornalismo pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) e repórter do BHAZ desde 2021. Vencedora do 13° Prêmio Jovem Jornalista Fernando Pacheco Jordão, idealizado pelo Instituto Vladimir Herzog.

Comentários