Mulher é denunciada por ‘stalking’ após perseguir médico em Minas Gerais: ‘500 ligações em um dia’

mulher persegue médico
Uma mulher foi presa no início do mês em Ituiutaba, no Triângulo Mineiro, suspeita de perseguir um médico da cidade desde 2019 (Reprodução/Redes sociais)

Uma mulher foi presa no início do mês em Ituiutaba, no Triângulo Mineiro, suspeita de perseguir um médico da cidade desde 2019. Kawara Welch, que se descreve nas redes sociais como artista plástica, chegou a fazer uma homenagem pública ao profissional.

Em uma postagem de abril de 2020, a mulher compartilhou a pintura de um médico segurando um coração humano. “Obra: Meu coração em suas mãos”, escreveu ela na legenda.

Reportagem do Fantástico conversou com o médico, que não quis se identificar. Ele disse que conheceu a mulher em 2018, quando ela apresentava sintomas de depressão.

No ano seguinte, a paciente passou a procurá-lo frequentemente na clínica em que ele trabalha. “Ela ficava me esperando na esquina do meu trabalho. Ela invadiu minha clínica. Fui perseguido várias vezes”, disse.

Meses depois, a mulher conseguiu o número de telefone do médico e passou, então, a persegui-lo também virtualmente.

“Ela teve acesso ao meu celular e começou a passar mensagens pra mim, fotos perturbadoras, amarrando lençol e corda no pescoço. Entrei em pânico”, relembrou.

Mais de 500 ligações em um dia

Ao perceber que estava sendo vítima de “stalking”, o médico passou a evitar a mulher. Quando ela ia até clínica dele, o profissional pedia que outro médico a atendesse. A situação, contudo, acabou se agravando.

“Ela chegou a me passar 1.300 mensagens em um dia. E mais de 500 ligações num único dia. Eu troquei de número de celular umas três ou quatro vezes, mas parei de trocar porque vi que era totalmente inútil. Ela tinha uma facilidade incrível em achar meu número novo”, afirma o médico.

Ainda de acordo com a vítima, Kawara chegou a ligar para a esposa dele e para o filho. O inquérito policial foi concluído e a investigada denunciada pelo Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) pelos crimes de stalking, descumprimento de medidas protetivas e também roubo.

Ao BHAZ, a Polícia Civil disse que ordem judicial foi expedida pelo Poder Judiciário da comarca de Ituiutaba. “A PCMG realizou os trabalhos de polícia judiciária cabíveis e encaminhou a envolvida ao sistema prisional. Ela segue à disposição da Justiça”, disse a corporação.

Stalking é crime

O crime de stalking consiste em “perseguir alguém, reiteradamente e por qualquer meio, ameaçando-lhe a integridade física ou psicológica, restringindo-lhe a capacidade de locomoção ou, de qualquer forma, invadindo ou perturbando sua esfera de liberdade ou privacidade”. A pena é de reclusão, de 6 meses a 2 anos, e multa.

Larissa Reis[email protected]

Graduada em jornalismo pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) e repórter do BHAZ desde 2021. Vencedora do 13° Prêmio Jovem Jornalista Fernando Pacheco Jordão, idealizado pelo Instituto Vladimir Herzog. Também participou de reportagem premiada pela CDL/BH em 2022.

SIGA O BHAZ NO INSTAGRAM!

O BHAZ está com uma conta nova no Instagram.

Vem seguir a gente e saber tudo o que rola em BH!