Policiais militares agem rápido e salvam vida de bebê de seis dias engasgado com leite materno

Bebê havia engasgado com apenas 6 dias de vida
Bebê tem seis dias de vida e passa bem (Divulgação/PMMG)

Três policiais militares salvaram a vida de um recém-nascido de apenas seis dias de vida, nessa terça-feira (21), em Governador Valadares. O 2° sargento Alexandre Magalhães e os cabos Anderson Aleixo e Suleima Cupertino estavam realizando o patrulhamento pelo bairro Turmalina, por volta das 20h40, quando ouviram o pedido de socorro da avó do bebê alegando que a criança havia engasgado.

De acordo com o boletim de ocorrência, os policiais membros do Gepar (Grupo Especial de Policiamento em Áreas de Risco) foram logo até o local. Ao se aproximarem, eles viram Terezinha Martins segurando o pequeno Emanuel, que estava desacordado. Assim, os policiais iniciaram logo a Manobra de Heimlich.

Após aplicada a técnica, Emanuel voltou a respirar e chegou a chorar. Os militares então, junto com a mãe do bebê, Thais Cristina oliveira, 28, foram para o Hospital Municipal. Durante o deslocamento, o recém-nascido aparentemente desmaiou novamente e foi preciso realizar outra Manobra de Heimlich.

Para agilizar o deslocamento até o hospital, a viatura policial avançou vários sinais luminosos e radares de velocidade, com a sirene ligada. A criança e a mãe passaram pelos cuidados médicos para avaliação clínica e passam bem.

Como ajudar?

Engasgar é uma coisa muito comum, principalmente quando se é criança. Existem certas manobras que são importantes de se saber e podem salvar vidas nos momentos de desespero. Os procedimentos de emergência devem ser aplicados caso as vítimas enfrentem dificuldades para respirar devido ao engasgo.

No caso das crianças maiores de um ano, pode ser aplicada a manobra de Heimlich, que consiste em compressões abaixo das costelas, com sentido para cima, abraçando a criança por trás. Deve-se fazer o movimento até que o objeto seja deslocado das vias aéreas para a boca e expelido.

Já para os bebês com menos de um ano, a manobra de desengasgo consiste em 5 percussões com a mão na região das costas. Enquanto a vítima está de cabeça virada para baixo, quem está resgatando realiza outras 5 compressões na frente, até que o objeto seja expelido ou a criança torne-se responsiva e reaja.

Caso seja possível visualizar o objeto ou alimento na boca, retire-o com cuidado. Mas não tente ir às cegas com o dedo na boca, pois isso pode provocar lesões na região ou empurrar o corpo estranho para regiões mais baixas, piorando o quadro de obstrução.

(Corpo de Bombeiros do Acre/Divulgação)

Precauções

Embora a vítima em questão tenha se engasgado com leite materno, é imprescindível seguir alerta em outras ocasiões para impedir o pior. Para evitar a obstrução das vias, algumas precauções são importantes:

• Não ofereça alimentos a crianças menores de 4 anos, sem amassar e desfiar as fibras;
• Não deixar pedaços de alimentos no prato, principalmente os arredondados.
• Estar ciente das manobras de desobstrução que você pode fazer em casa, citadas acima;
• Insistir para que as crianças comam à mesa, sentadas. Evite alimentá-las enquanto correm, andam, brincam, estão rindo e não deixá-las deitar com alimento na boca;
• Supervisione sempre a alimentação de crianças pequenas;
• Fique atento às crianças mais velhas. Muitos acidentes ocorrem quando irmãos ou irmãs mais velhas oferecem objetos ou alimentos perigosos para os menores;
• Evite comprar brinquedos com partes pequenas e mantenha objetos pequenos da casa fora do alcance das crianças;
• Siga a recomendação da embalagem dos brinquedos, com relação à idade ideal para aquisição.

Edição: Roberth Costa
Giulia Di Napoligiulia.di.napoli@bhaz.com.br

Estudante de Jornalismo na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Comentários