Bolsonaro diz que Jesus compraria pistola, e Lula rebate: ‘Não é possível que diga ser cristão’

Bolsonaro e Lula
Lula e Bolsonaro concentram a maior parte dos votos convictos nas pesquisas (Isac Nóbrega/PR + Reprodução/Lula/YouTube)

O ex-presidente Lula (PT) rebateu uma declaração do presidente Jair Bolsonaro (PL), que deu o que falar nessa quarta-feira (15). Depois de o atual mandatário dizer que Jesus “não comprou pistola porque não tinha naquela época”, o petista chamou a fala de “cretinice”.

A declaração de Bolsonaro foi durante encontro com religiosos no Palácio do Planalto, ainda ontem, enquanto ele comentava sobre a liberação de armas em outros países.

“Isso é recomendação do próprio Jesus. Antes de ser crucificado, ele mandou: ‘quem não tem espada, vende vestimenta e compra uma espada'”, disse um dos homens presentes. “Ele não comprou pistola porque não tinha naquela época”, respondeu o presidente da República.

“Não é possível dizer que é cristão”

Durante o ato de lançamento da aliança Lula-Kalil em Uberlândia, no Triângulo Mineiro, o ex-presidente aproveitou para condenar a declaração de Bolsonaro. “Eu até nem quero acreditar que ele tenha dito isso, porque é de uma cretinice tão grande… Ele disse que, se no tempo de Jesus Cristo tivesse pistola, Jesus Cristo teria comprado uma”, começou.

“Não é possível, que uma pessoa que pensa algo assim, que uma pessoa que fala uma cretinice dessa, diga que é cristão, diga que crê em Deus. O Deus de uma pessoa dessas não é o teu Deus, e não é o meu Deus. Porque o meu Deus significa amor, um amigo, bondade, significa carinho e respeito pelos outros seres humanos”, completou Lula.

Lançamento de aliança

Lula, pré-candidato à presidência da República; Alexandre Kalil, pré-candidato a governador de Minas Gerais; e Geraldo Alckmin (PSB), vice na chapa com o petista, participaram juntos de ato público pela primeira vez ontem, em Uberlândia.

Durante o ato, apoiadores dos pré-candidatos foram atingidos por um líquido malcheiroso vindo de um drone. Vídeos que circulam pelas redes sociais mostram que o equipamento foi utilizado para despejar os dejetos em quem acompanhava o evento.

Três pessoas foram detidas suspeitas de participar do ataque. Elas contaram às autoridades que usaram no drone uma substância química que atrai moscas, produto usado na lavoura (saiba mais aqui).

Lula também comentou sobre o ataque durante o evento, dizendo que uma pessoa que coloca um drone para jogar sujeira em homens, mulheres e crianças não pode ser um ser humano normal.

“Vocês podem ficar certo que um cidadão desse não merece o nosso respeito, mas nós não vamos tratá-los como eles nos tratam, porque nós somos civilizados, nós acreditamos na recuperação do ser humano”, disse.

Sofia Leãosofia.leao@bhaz.com.br

Repórter do BHAZ desde 2019 e graduanda em jornalismo pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais). Participou de reportagens premiadas pelo Prêmio Cláudio Weber Abramo de Jornalismo de Dados, pela CDL/BH e pelo Prêmio Sebrae de Jornalismo em 2021.

Comentários