Home Notícias BH Ônibus da Transoeste perde a direção no Barreiro; situação precária e arame no motor

Ônibus da Transoeste perde a direção no Barreiro; situação precária e arame no motor

Um ônibus da linha 337 (Barreiro/Itaipu), da empresa Transoeste, apresentou falhas mecânicas em uma movimentada avenida da região do Barreiro, na última quinta-feira (8). Conforme denúncia que chegou até o Bhaz, o eixo de direção do coletivo quebrou e, além disso, parte do aparato mecânico estava preso com arame.

 

Segundo um funcionário da empresa, que não quis ser identificado, o coletivo apresentou defeito por volta das 20h, na rua Vinhedo, já no bairro Itaipu, em frente a uma igreja católica. Segundo o denunciante, o motorista relatou que o carro estava anormal ao longo do dia e, de repente, a barra de direção travou dando um forte tranco. Um idoso que estava sentado na parte da frente do veículo chegou a machucar a testa.

“Se o motorista estivesse em uma velocidade de 50 quilômetros por hora, que não é tão rápido, teria acontecido uma tragédia”, disse o funcionário.

Empresa reincidente

Após o acidente envolvendo a linha 305 na Região do Barreiro, que matou cinco pessoas no dia 13 de fevereiro, a Transoeste, empresa responsável pela linha, vem colecionando casos de ônibus em mau estado de conservação e com problemas mecânicos rodando pelas ruas da capital.

Uma semana após o acidente, um veículo da linha 311 apresentou falha nos freios e precisou ter sua viagem interrompida por um motorista que temia uma tragédia similar à do mês passado. O Bhaz acompanhou a trajetória do veículo que, mesmo após a falha identificada, foi reprovado duas vezes em vistorias da Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte S/A (BHTrans). Em todas, o veículo apresentou o mesmo problema: falha nos freios.

Nesta terça-feira, completa-se exatamente um mês do acidente ocorrido com o ônibus da linha 305. Considerando este coletivo, no período de 30 dias, três da mesma empresa apresentaram defeitos graves nas ruas.

De acordo com BHTrans, desde dezembro, foram realizadas 24 vistorias em veículos da empresa Transoeste. Ao todo, dez foram veículos reprovados e, com isso, tiveram a Autorização de Tráfego recolhida.

Lei do Silêncio prevalece

Em todos os casos levantados pelo Bhaz até aqui, o Sindicato das Empresas do Transporte Público (Setra-BH) e a TransOeste mantiveram o silêncio sobre o assunto.

Nesta terça-feira (13), o Bhaz em contato com a Transoeste e foi informados de que a empresa responderia por meio do Setra-BH. Entretanto, o Setra-BH reverteu a responsabilidade dizendo que aguardava uma resposta da empresa.

Na semana passada, a Transoeste e o Setra não compareceram a uma Audiência Pública para tratar do trágico acidente ocorrido no Barreiro em fevereiro.

Segundo o presidente da Comissão de Desenvolvimento Econômico, Transporte e Sistema Viário, vereador Jair di Gregório, foram apreciadas moções de repúdio ao Setra-BH e à Transoeste pelo descaso com a audiência pública. “Esta é a ferramenta regimental que a Comissão pode utilizar. Como presidente da comissão, estou acompanhado, atentamente, os problemas no transporte de Belo Horizonte em geral, e na empresa citada em especial”, disse Jair.

BHTrans

Em nota, a BHTrans informou que, durante ação de fiscalização, o ônibus dessa linha, mostrado nas imagens, foi apreendido e teve a sua Autorização de Tráfego recolhida. O Consórcio operador da linha foi acionado para prestar os esclarecimentos sobre as condições em que se encontrava o veículo. Entretanto, até esta terça-feira (13), o veículo não foi levado à vistoria.

Comentários

Rafael D'Oliveira

Jornalista e redator do portal Bhaz

Carregar mais em BH