Home NotíciasEsportesEntre a fé e a raiva: Fábio se apega a milagre e Edilson critica companheiros de time

Entre a fé e a raiva: Fábio se apega a milagre e Edilson critica companheiros de time

A uma rodada do fim do Brasileirão, e de uma possível consolidação do rebaixamento do Cruzeiro, os jogadores se dividem entre o apego ao “milagre” e a tensão dentro da equipe. Depois da derrota contra o Grêmio, nessa quinta-feira (5), por 2 a 0, as declarações do goleiro Fábio e do lateral Edilson se destacaram na repercussão.

+ Ainda há esperança? Cruzeiro perde, desperdiça mais uma chance e se apega a ‘milagre’

Edilson não escondeu sua raiva ao comentar sobre a última partida e o cartão amarelo que levou. O lateral caiu em campo após uma dividida com Luciano, do Grêmio, e pediu a expulsão do jogador. O árbitro mandou seguir o jogo e Edilson reclamou até levar o cartão.

Irritado, o jogador deu uma declaração polêmica ao criticar a atitude do próprio time de não questionar a arbitragem. “Meu time foi pouco experiente no momento. Porque o Luciano tocou no meu rosto, e acredito que a gente teria que jogar a bola para lateral e pressionar o juiz para que ele visse o VAR. Fiquei puto com meu time, não fiquei puto com o árbitro. Estava gesticulando para o meu time, que foi cabaço no lance”, criticou Edilson.

Em entrevista coletiva após o jogo, Adilson Batista foi questionado sobre o comportamento de Edilson e criticou a postura do jogador. “Eu prefiro nem comentar, porque ultimamente têm ocorrido algumas coisas que eu acho que o atleta tem que ser extremamente profissional, e essas coisas têm que falar lá dentro (no vestiário). E ultimamente no Cruzeiro têm acontecido algumas coisas desagradáveis”, declarou.

Fé até o fim

Por outro lado, Fábio, que ainda recebe apoio da torcida cruzeirense e é considerado um ídolo do time, vai se apoiar na fé para superar a reta final.”Minha carreira toda foi baseada na fé que tenho em Deus e, enquanto tiver possibilidade, eu tenho fé que Deus vai fazer o sobrenatural. Independente de ser difícil, a gente não conseguir vencer para depender dos nossos resultados, mas o Deus que eu sirvo é dessa forma”, declarou o goleiro após a partida.

Nas redes sociais, Fábio já havia desabafado sobre a situação difícil do Cruzeiro. Antes da derrota para o Vasco, na segunda-feira (2), e para o Grêmio, o goleiro escreveu no Instagram: “Não queria estar passando por isso, imagino a angústia de cada torcedor Cruzeirense nesse momento, aqui também não está sendo fácil, mas Deus tem sustentado, confiem, vamos juntos sair dessa”.

+ Fabio faz desabafo sobre risco de rebaixamento inédito do Cruzeiro: ‘Não está sendo fácil’

Para se salvar da Série B, o Cruzeiro não depende mais só de si mesmo. Além de precisar de uma vitória contra o Palmeiras, no domingo (8), o time também precisa contar com uma derrota do Ceará para o Botafogo, no mesmo dia.

Sofia Leão

Sofia Leão

Estudante de Jornalismo na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Escreve com foco na editoria de Esportes no BHAZ.

Comentários