Perícia não encontra provas de pedofilia em eletrônicos de PC Siqueira

PC Siqueira
Autoridades examinaram computador, HD externo, celular, videogame e outros dispositivos do youtuber (Reprodução/@pecesiqueira/Instagram)

Durante perícia realizada em dispositivos eletrônicos do youtuber PC Siqueira, investigado por pedofilia desde o ano passado, a Superintendência da Polícia Técnico-Científica (SPTC), da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo, não encontrou evidências que possam incriminá-lo. As informações são do Notícias da TV.

Os relatórios expedidos pelo órgão apontam que PC não armazenava ou compartilhava fotos ou vídeos de conteúdo pornográfico de menores de idade, não teve conversas com outras pessoas sobre o tema e também não fez buscas em sites de pesquisas a respeito do assunto. Durante a investigação, foram analisados o computador, HD externo, celular, videogame e outros dispositivos eletrônicos do youtuber.

Conversa em ‘contexto jocoso’

Ainda segundo o portal, há um só documento em que o tema investigado foi encontrado em um computador: em uma conversa entre 2008 e 2011, PC Siqueira falava com uma garota identificada como Vanessa pelo aplicativo QQ, popular no início dos anos 2000. De acordo com o relatório, os dois flertavam de maneira suave e a conversa não tinha teor sexual.

Em meio à conversa, duas frases escritas por PC foram destacadas no relatório: “Na verdade, eu sou pedófilo” e “Tenho essas coisas para atrair menores de idade”. De acordo com o documento, as duas falas foram extraídas de um contexto jocoso.

A primeira frase foi enviada pelo youtuber depois Vanessa disse que sua carteira tinha desenhos de bichos. Ela também mostrou a cópia de um RG antigo, de quando ainda era menor de idade. Já a segunda foi dita depois que PC mostrou seu quarto a ela, pela sua webcam. Vanessa comentou sobre alguns brinquedos no local, e ele brincou dizendo que eram para atrair menores de idade.

Mesmo com o resultado na busca pericial, a investigação do caso segue em andamento e não tem previsão de conclusão.

O caso

O youtuber PC Siqueira virou alvo de comentários nas redes sociais no dia 10 de junho de 2020, depois de ter uma suposta conversa vazada envolvendo pedofilia. Um perfil no Twitter publicou um vídeo em que PC teria enviado a foto de uma criança de 6 anos nua para um amigo (relembre aqui).

No vídeo com supostas mensagens de PC, o youtuber teria enviado uma foto das partes íntimas de uma criança de 6 anos para um amigo. No registro, o youtuber teria dito que tratava-se da filha de uma conhecida dele, com quem teria feito um chamada de vídeo. “Ela mandou a filha mostrar a bunda pra você”, questionou. “Meio que sim”, teria respondido Siqueira.

Em outro trecho da suposta conversa, PC Siqueira ainda teria dito que não foi a primeira vez que a mulher “mandou foto” da menina. Antes, o responsável por receber a foto chega a questionar a idade da garota, ao que o youtuber respondeu: 6 anos. “Mandou foto da menina como?”, questiona o amigo. “hahahaha tem gente assim no mundo. Como cê acha?”, disse PC. “Pelada caraio?”, devolveu o outro lado. “hahahaha lógico”, retorna o youtuber.

À época, PC Siqueira negou as acusações e disse ter sido alvo de uma “articulação criminosa” que tentou acusá-lo de “algo terrível”. O objetivo era com certeza me descredibilizar, fazer com que minha voz fosse calada e que a opinião pública me agredisse cegamente. Mas se trata de uma mentira escancarada e grotesca!”, disse.

Edição: Roberth Costa
Sofia Leão
Sofia Leãosofia.leao@bhaz.com.br

Estudante de Jornalismo na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Escreve com foco na editoria de Esportes no BHAZ.

Comentários