BH voltará a ter barreiras sanitárias a partir desta sexta; confira os locais

barreira sanitária em bh
Barreiras ficarão distribuídas em três vias da capital (Amanda Dias/BHAZ)

A PBH (Prefeitura de Belo Horizonte) vai reativar as barreiras sanitárias para controle da Covid-19 na capital a partir desta sexta-feira (5). A medida, que foi implantada pela primeira vez e maio de 2020, voltará, segundo a prefeitura, como forma de reforçar a proteção e segurança dos moradores contra a doença.

Inicialmente, as barreiras serão implantadas em três vias da capital, além da rodoviária e da Estação Central do metrô. A fiscalização será uma ação conjunta da Secretaria Municipal de Saúde, Guarda Municipal, Polícia Militar, além de outros órgãos do município e do estado.

Como funciona?

Nos pontos determinados, os agentes vão checar a temperatura e verificar sintomas da Covid-19 em pedestres e motoristas. Além disso, a ideia é promover também ações educativas e orientações sobre as medidas de prevenção – como uso de máscara, higienização das mãos e distanciamento social.

Caso os agentes identifiquem casos suspeitos da doença, eles vão orientar a população a procurar um serviço de saúde.

Além da rodoviária e do metrô, as barreiras serão instaladas nos seguintes pontos:

  • Avenida Nossa Senhora do Carmo, sentido Centro, na Região Centro-Sul da Capital
  • Avenida Pedro l, entroncamento com Cristiano Machado
  • Avenida Amazonas, altura do Anel Rodoviário, sentido Centro

De volta à ativa

Esse modelo de fiscalização foi implantado na capital pela primeira vez em maio de 2020, quando o prefeito Alexandre Kalil (PSD), anunciou a instalação de barreiras em mais de 15 pontos da cidade. À época, o anúncio reforçou que a medida não interferia no direito de ir e vir, já que motoristas não são forçados a sair dos carros e casos suspeitos também não são obrigados a procurar atendimento.

À época, em pouco mais de dois meses, as barreiras conseguiram avaliar um milhão de pessoas e abordar mais de 470 mil veículos. Nesse período, mais de 2,3 mil casos suspeitos foram identificados e orientados a procurar um serviço de saúde.

O anúncio da retomada da medida vem em meio a uma onda de agravamento dos casos de coronavírus na capital. Ainda nessa quarta (3), a PBH decidiu não liberar a volta às aulas presenciais – que estava prevista para esta semana – e afirmou que há a possibilidade de um novo fechamento do comércio ser decretado.

Após dias tensos, com indicadores de risco no vermelho, a ocupação de leitos de UTI e a taxa de transmissão do vírus sofreram uma pequena queda nas últimas 24h. O fator RT – média de pessoas que um infectado consegue contaminar – caiu 0,2 pontos e agora está no nível amarelo, de alerta. Já a ocupação de UTIs segue no vermelho, com 74,4%. Entre os leitos de enfermaria, a ocupação subiu de 59,4% para 60,8%.

indicadores covid bh
Apesar da queda em dois indicadores, números na capital continuam em níveis alarmantes (PBH/Divulgação)

Giovanna Fávero
Giovanna Fáverogiovanna.favero@bhaz.com.br

Repórter no BHAZ desde outubro de 2019. Jornalista graduada pela PUC Minas (Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais) e com atuação focada nas editorias de Cidades, Guia e Cultura.

Comentários