‘A babá salvou a vida dela’, diz delegada sobre tentativa de feminicídio no Gutierrez, em BH

delegada
Segundo a delegada Pollyane Aguiar, o homem tem um longo histórico de violência (Sofia Leão/BHAZ)

A advogada de 40 anos, esfaqueada 15 vezes pelo ex-namorado na manhã desta segunda-feira (23), no bairro Gutierrez, havia registrado uma ocorrência policial há menos de 24h contra o homem. Segundo a delegada Pollyane Aguiar, o engenheiro de 33 anos teria violado a casa da vítima e a ameaçado de morte nesse domingo (22).

Com medo de ser agredida por ele, a advogada se escondeu no banheiro da residência junto com os dois filhos, de 7 e 10 anos, e em seguida foi dormir na casa da babá. Na manhã de hoje, enquanto a vítima buscava pertences em casa, o homem a esperava do lado de fora, momento em que ocorreu o crime.

“Ao sair de casa, ele [o agressor] já estava de emboscada a esperando. Os filhos e a babá entraram em um Uber e quando ela foi entrar ele saiu do carro com a faca na mão e começou a desferir golpes contra ela”, conta a delegada.

Pollyane ressalta, ainda, a coragem da babá em defender a mulher dos ataques. “A babá salvou a vida dela. Pelas imagens do circuito de segurança dá pra ver que ela ataca o homem com o intuito de defender a vítima”, diz a investigadora.

Histórico de violência

A delegada conta ainda, que o homem já foi preso em 2021 após agredir a vítima na cidade de Belo Vale, na região metropolitana de BH. Na ocasião, a mulher conseguiu medidas protetivas contra ele. Uma outra mulher com quem ele já manteve relacionamento também teria solicitado proteção contra o agressor.

“Nessa cidade ela chegou a pedir medida protetiva, foi inserida no programa de proteção à violência domestica da PM e relatou vários descumprimentos ao longo desse ano, mas decidiu reatar o relacionamento há cerca de uma semana”, explica Pollyane.

Após notar a persistência do comportamento agressivo, a mulher teria decidido romper mais uma vez o relacionamento, nesse fim de semana. Além disso, a advogada teria demitido o homem da empresa em que ela trabalha na capital.

“A babá contou à polícia que a advogada presta serviços a um banco de BH e que ela teria contratado ele para também prestar serviços nessa empresa. Nesse final de semana, ela teria terminado o relacionamento e demitido ele, e ele não admitiu nenhuma das duas coisas”, acrescenta a delegada.

‘Vou fazer uma besteira’

À polícia, o homem relatou sofrer de transtorno bipolar e fazer consumo de drogas. Na ocasião, ele confessou o crime. “Para a Polícia Militar ele confessou e na delegacia, em conversa preliminar, ele também confessou e disse até que ligou para mãe dizendo: ‘vou fazer uma besteira'”, diz Pollyane.

Ele foi preso em flagrante na casa de uma tia, no bairro Santa Efigênia, na Região Centro-Sul da capital. “Ele responderá pelo crime de homicídio duplamente qualificado, já que ele estava de emboscada à espera da vítima e também com aplicação de feminicídio, com a causa de aumento de pena porque ele estava na frente dos filhos dela”, explica a delegada.

Os filhos da vítima estão sob os cuidados do pai. A babá informou à polícia que a mulher sofreu cortes superficiais e se encontra estável no Hospital João XXIII, em BH.

Edição: Roberth Costa
Larissa Reislarissa.reis@bhaz.com.br

Graduada em jornalismo pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) e repórter do BHAZ desde 2021. Vencedora do 13° Prêmio Jovem Jornalista Fernando Pacheco Jordão, idealizado pelo Instituto Vladimir Herzog.

Sofia Leãosofia.leao@bhaz.com.br

Repórter do BHAZ desde 2019 e graduanda em jornalismo pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais). Participou de reportagens premiadas pelo Prêmio Cláudio Weber Abramo de Jornalismo de Dados, pela CDL/BH e pelo Prêmio Sebrae de Jornalismo em 2021.

Comentários