Com greve do metrô e sem escala mínima, ônibus farão viagens de reforço em BH

Greve do metrô
Várias estações de metrô amanheceram vazias nesta quinta-feira

Apesar de a Justiça ter determinado a existência de uma escala mínima de viagens durante a greve dos metroviários em BH, várias estações amanheceram vazias nesta quinta-feira (23). Para atender os usuários que dependem desse meio de transporte, a PBH (Prefeitura de Belo Horizonte) determinou que as empresas de ônibus façam viagens de reforço enquanto durar a paralisação.

De acordo com a prefeitura, a determinação prevê que as concessionárias cumpram os requisitos mínimos de prestação dos serviços estabelecidos no contrato de concessão. O objetivo é minimizar os impactos da greve para a população.

Ainda segundo a PBH, o reforço das viagens de ônibus vale para toda a cidade. De acordo com a CBTU (Companhia Brasileira de Trens Urbanos), cerca de 100 mil pessoas transitam diariamente nas estações de metrô da capital.

Sem escala mínima

A greve dos metroviários de BH começou meia-noite desta quinta-feira e não há previsão para a retomada do serviço. Na terça-feira (21), a CBTU acionou a Justiça pedindo a interrupção da greve ou a garantia de uma escala mínima de trens.

Ainda na terça, o desembargador Fernando Luiz Gonçalves Neto, do TRT (Tribunal Regional do Trabalho), concedeu liminar que garante o funcionamento do metrô de Belo Horizonte em horários de pico.

Mesmo assim, o Sindimetro-MG (Sindicato dos Empregados em Transportes Metroviários e Conexos de Minas Gerais) manteve a paralisação e não cumpriu a determinação judicial, deixando os moradores de BH surpresos com 19 estações fechadas logo nas primeiras horas do dia.

Por meio de nota, a CBTU comentou a paralisação total do metrô hoje e afirma que tomará providências legais e internas para “apurar a ação dos empregados que não se apresentaram em seus postos de trabalho”.

Edição: Roberth Costa
Sofia Leãosofia.leao@bhaz.com.br

Repórter do BHAZ desde 2019 e graduanda em jornalismo pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais). Participou de reportagens premiadas pelo Prêmio Cláudio Weber Abramo de Jornalismo de Dados, pela CDL/BH e pelo Prêmio Sebrae de Jornalismo em 2021.

Comentários