Fotógrafo registra amizade entre idosas em Ouro Preto e resultado encanta: ‘Todo mundo tem que ser valorizado’

ensaio
Maria Nazareth e Alice são abordadas em Ouro Preto pelo fotógrafo Brian Baldrati, que as presenteia com lindas fotos sem cobrar nada (Brian Baldrati/Divulgação)

Um ensaio fotográfico realizado em Ouro Preto, na região Central de Minas, encantou as redes sociais durante esta semana. Em vídeo que já soma mais de 100 mil curtidas no Instagram, as senhoras Maria Nazareth e Alice são abordadas no centro histórico da cidade pelo fotógrafo paranaense Brian Baldrati, que as presenteia com lindas fotos sem cobrar nada.

A melhor forma de pagamento, para ele, é ouvir e poder contar a história de cada um que se permite registrar por suas lentes. Durante as fotos, no entanto, o profissional acaba sendo presenteado por doces palavras de carinho de uma das modelos.

“Desejando saúde, paz, prosperidade bastante sucesso na sua carreira. Que você adquira com saúde, bravura e seja feliz. Que você pise sempre com o pé direito, trazendo toda a proteção de Deus”, deseja dona Alice, de 80 anos, em meio ao ensaio.

‘Retratos desconhecidos’

Em conversa com o BHAZ nesta quinta-feira (4), o profissional explica que o vídeo faz parte do projeto “retratos desconhecidos”, criado por ele há dois meses. A iniciativa carrega a proposta de mostrar ao mundo o que há de belo e único em cada um.

“A gente já contou umas 30 histórias, mais ou menos, e estou sempre procurando uma coisa diferente, uma coisa valiosa para aumentar a autoestima da pessoa que está sendo fotografada. Acho que cada pessoa tem uma história para contar e o que eu quero é poder contar essas histórias e influenciar as pessoas para o bem”, disse Brian.

Pelo projeto, o fotógrafo já registrou pessoas de cinco países diferentes e quatro estados do Brasil, incluindo Minas. Por aqui, ele já esteve nas cidades de Ouro Preto, Lavras Novas e Brumadinho em busca de pessoas com histórias de vida inspiradoras.

“A parte da abordagem eu escolho de forma intuitiva, a ideia principal é que não tenham rótulos, eu não quero seguir um perfil específico. É mais algo que eu sinto na hora, já escolhi por causa da roupa ou quando vejo que alguém pode ser interessante”, explica ele.

‘Todo mundo tem que ser valorizado’

Brian confessa que ficou surpreso com a reação de dona Alice durante o ensaio. Ele disse que as encontrou depois de andar por toda a cidade para contar histórias de quem vive por lá.

“O que mais me encantou forma como elas enxergam a vida e tudo que elas já viveram mostram ensinamentos para todo mundo, sabe? Essa questão do respeito. Me encantou a hora que eu peço para fotografar uma delas e ela começa a desejar várias coisas boas para mim. Às vezes eu até choro editando o vídeo que eu vou postar”, diz ele.

Após o ensaio, Brian pega o contato das pessoas fotografadas para enviar as fotos, depois de editadas, de forma gratuita. O que fica depois de cada trabalho, para ele, é a sensação de que cada pessoa tem algo de especial e compartilhar com o mundo.

“Todo mundo, de alguma forma, tem algo para agregar, contar e compartilhar. Às vezes a gente tá em um dia ruim e o que eu quero é que as pessoas comecem a se enxergar mais. Todo mundo tem que ser valorizado e acreditar em si”, finaliza ele.

Edição: Roberth Costa
Larissa Reislarissa.reis@bhaz.com.br

Graduada em jornalismo pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) e repórter do BHAZ desde 2021. Vencedora do 13° Prêmio Jovem Jornalista Fernando Pacheco Jordão, idealizado pelo Instituto Vladimir Herzog.

Comentários