Ao lado de Lula, Janones confirma apoio ao petista no 1° turno

JANONES LULA
Janones declara apoio a Lula (Paulo Sergio/Câmara dos Deputados + Ricardo Stuckert/Divulgação)

André Janones (Avante) desistiu nesta quinta-feira (4) de sua candidatura a presidente para apoiar Lula (PT) ainda no 1º turno. A declaração ocorreu em uma live no Facebook do deputado, que tem cerca de 8 milhões de seguidores.

Segundo o agora ex-candidato, Lula encampou a proposta de manutenção do auxílio em R$600 após as eleições.

“A candidatura presidencial do deputado André Janones, ela está unificada e passa a ser representada pela candidatura do presidente Lula”, afirmou o deputado antes de passar a palavra para o petista.

Sobre o Auxílio, o ex-presidente afirmou que combater a fome seria uma “obsessão” dele. Acrescentou, em seguida, que, após a volta do Brasil ao mapa da fome, a adoção do auxílio de R$600 seria essencial.

Lula relatou, em seguida, que o PT já apresentou essa proposta há 2 anos. Sobre Janones, disse que é um orgulho para ele caminhar com um “companheiro” que tem, como ele, adotado o combate a fome como prioridade.

“Eu jamais me aliaria àqueles que utilizam a fome dos mais pobres, dos mais necessitados como moeda eleitoral em tempos de eleições, como foi feito recentemente pelo atual governo”, afirmou, seguida, Janones. A fala em crítica ao presidente Jair Bolsonaro (PL) e à chamada PEC do Estado de Emergência.

“É uma honra pra mim estar junto com um companheiro que foi eleito deputado e que colocou o mandato dele à disposição de combater a fome em nosso país”, elogiou o petista. “Por isso é com muito orgulho que a gente vai andar por esse Brasil dizendo que nós vamos acabar com a fome”, finalizou.

Assista à live:

Pedro Munhozpedro.munhoz@bhaz.com.br

Editor de Política do BHAZ. Graduado em Direito pela Faculdade Milton Campos e em História pela UFMG, trabalhou como articulista de política no BHAZ entre 2012 e 2013. Atuou como assessor parlamentar desde 2016, com passagens pela Câmara dos Deputados, Câmara Municipal de Belo Horizonte e Assembleia Legislativa de Minas Gerais.

Comentários