Kalil vai se reunir com prefeitos de outras capitais para discutir Carnaval de 2022

Kalil
Kalil aceitou convite do prefeito de Recife, João Campos (Moisés Teodoro/BHAZ)

O prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD), aceitou convite e vai participar de discussão com mandatários de outras capitais brasileiras sobre a realização do Carnaval de 2022. A ideia de reunir os administradores foi do prefeito de Recife, João Campos (PSB).

Na última sexta-feira, Campos começou a entrar em contato com prefeitos das cidades que promovem as maiores festas do país no Carnaval. A ideia é criar um comitê interdisciplinar para deliberar sobre a realização ou não das festividades tradicionais em meio à pandemia de Covid-19.

Procurada pelo BHAZ, a PBH (Prefeitura de Belo Horizonte) confirmou que o prefeito Alexandre Kalil conversou com João Campos e que vai participar da discussão sobre o Carnaval. Além de Belo Horizonte e Recife, devem participar também os prefeitos do Rio de Janeiro, Eduardo Paes; de Salvador, Bruno Reis; e de São Paulo, Ricardo Nunes.

De acordo com a Folha de Pernambuco, o objetivo do comitê é garantir ações de monitoramento e formulação de políticas de saúde que cumpram recomendações sanitárias para a tomada de decisão.

Carnaval em BH

Ainda não está decidido se BH vai receber as tradicionais festas de Carnaval no ano que vem, por causa do possível aumento de casos de Covid-19 com o afrouxamento das medidas de restrição.

A PBH afirma que “reconhece o valor do evento para a cidade, dos atores e de toda cadeia produtiva”. Por isso, a prefeitura garante que está realizando análises, estruturações, planejamentos e construções de perspectivas para o Carnaval de BH, além de avaliar se haverá ponto facultativo para o período.

“Conforme informado pelo prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil, a Prefeitura de Belo Horizonte manterá seus serviços à população da cidade durante o período do Carnaval, ou seja, segurança, saúde, mobilidade e limpeza, respeitando as manifestações espontâneas”, informou.

A prefeitura também enfatiza que, caso o Carnaval ocorra, ele não será patrocinado pela administração municipal. Kalil já havia falado sobre a decisão na última sexta-feira, quando disse que a verba seria investida em eventos posteriores à data (relembre aqui).

O BHAZ também questionou a prefeitura a respeito dos eventos privados de Carnaval, uma vez que muitos já têm data marcada e até começaram a vender ingressos.

“Os protocolos atuais permitem a realização de eventos privados, desde que tenham controle de acesso e que todos estejam testados ou vacinados. Mas a definição dependerá da manutenção dos indicadores epidemiológicos e assistenciais”, informou.

OMS alerta

Na segunda-feira (22), a diretora-Geral assistente da OMS (Organização Mundial da Saúde) para Acesso a Medicamentos, Mariângela Simão, alertou para uma quarta onda de casos de Covid-19 no mundo e sinalizou que o Carnaval pode piorar a situação.

“Me preocupa bastante quando vejo no Brasil que tem discussão sobre a abertura do Carnaval. Isso é realmente uma condição extremamente propícia para aumento da transmissão comunitária”, disse ela na abertura do 11º Congresso Brasileiro de Epidemiologia.

Segundo a avaliação de Mariângela, o mundo já está entrando em uma quarta onda de Covid-19. “Tivemos nas últimas 24 horas mais de 440 mil novos casos confirmados. E os dados cumulativos são 255 milhões de casos e 5,1 milhões de óbitos”, disse.

Para a pesquisadora, a variante Delta “mudou tudo” , já que é duas vezes mais transmissível que a primeira versão do coronavírus, e impacta o alcance da imunização coletiva. Por isso, a expectativa é que até 2022 ocorra um aumento de casos onde as medidas sociais são relaxadas, mesmo nos locais de forte cobertura vacinal.

Enquanto o Brasil está com a curva de casos e mortes em queda, por exemplo, países europeus enfrentam um aumento no número de casos da doença. De acordo com a diretora, os surtos na Europa são em função do aparecimento de casos em pessoas não vacinadas.

Edição: Giovanna Fávero
Sofia Leão
Sofia Leãosofia.leao@bhaz.com.br

Repórter do BHAZ desde 2019 e graduanda em jornalismo pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais). Participou de reportagens premiadas pelo Prêmio Cláudio Weber Abramo de Jornalismo de Dados, pela CDL/BH e pelo Prêmio Sebrae de Jornalismo em 2021.

Vitor Fórneas
Vitor Fórneasvitor.forneas@bhaz.com.br

Repórter do BHAZ desde maio de 2017. Jornalista graduado pelo UniBH (Centro Universitário de Belo Horizonte) e com atuação focada nas editorias de Cidades e Política. Teve reportagens agraciadas nos prêmios CDL (2018, 2019 e 2020), Sebrae (2021) e Claudio Weber Abramo de Jornalismo de Dados (2021).

Comentários