Salvador cancela eventos de Réveillon, enquanto Rio mantém festa; e BH, como fica?

Réveillon
A PBH, ao contrário de Salvador e do Rio, não tem o costume de planejar festas públicas de Réveillon (FOTO ILUSTRATIVA: Banco de imagens/Envato Elements)

A situação das festas de Réveillon deste ano ainda é incerta em várias regiões do país, em meio à pandemia de Covid-19 e ao surgimento de novas variantes. A Prefeitura de Salvador anunciou o cancelamento do tradicional “Festival Virada”, enquanto a Prefeitura do Rio de Janeiro afirmou que a festa organizada pela administração municipal será mantida.

O anúncio da prefeitura da capital baiana foi feito nesta segunda-feira (29) pelo prefeito Bruno Reis (DEM). De acordo com ele, mesmo com o avanço da vacinação, o cenário de incertezas provocado pela Covid-19 mostrou que não há como realizar o evento – que reúne mais de 250 mil pessoas por dia – com segurança sanitária.

Já sobre o Carnaval, o prefeito declarou que a decisão ainda será tomada em conjunto entre a prefeitura e o governo da Bahia.

Por outro lado, a Prefeitura do Rio de Janeiro decidiu hoje que a festa municipal de Réveillon será mantida. A conclusão foi tomada após reunião entre o Comitê Científico e a Secretaria Municipal de Saúde, segundo a CNN.

E BH?

A PBH (Prefeitura de Belo Horizonte), ao contrário de Salvador e do Rio, não tem o costume de planejar festas públicas de Réveillon. Na capital mineira, as festas de final de ano que reúnem a população costumam ser privadas.

Também há o tradicional show de fogos promovido pela TV Alterosa, na orla da Lagoa da Pampulha. No ano passado, a atração foi cancelada devido à pandemia de Covid-19.

Procurada pelo BHAZ, a PBH confirmou, por meio da Belotur (Empresa Municipal de Turismo de Belo Horizonte), que não planejou comemoração de Réveillon para a virada de ano de 2021 para 2022.

Já em relação às festas privadas, a prefeitura reforçou que o protocolo atual de saúde permite a realização de festas em espaços licenciados ou mediante licenciamento.

Os eventos podem ocorrer desde que todas as pessoas apresentem teste negativo ou comprovante de vacinação completa, entre outras regras (veja aqui).

Incerteza

Isso não significa, no entanto, que há certeza de que as comemorações privadas terão autorização para acontecer em BH.

A prefeitura informou que “monitora de maneira permanente o cenário da pandemia e a situação pode ser reavaliada em caso de piora dos indicadores epidemiológicos e assistenciais, assim como ocorreu em outros momentos”.

Vale lembrar que, no ano passado, a PBH vetou a realização de festas de Réveillon privadas, informando que o licenciamento não seria concedido. À época, a gestão municipal recomendou que os cidadãos não realizassem e nem participassem de eventos e confraternizações de final de ano.

Edição: Giovanna Fávero
Sofia Leãosofia.leao@bhaz.com.br

Repórter do BHAZ desde 2019 e graduanda em jornalismo pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais). Participou de reportagens premiadas pelo Prêmio Cláudio Weber Abramo de Jornalismo de Dados, pela CDL/BH e pelo Prêmio Sebrae de Jornalismo em 2021.

Comentários