Trégua? Sol começa a dar as caras em BH e chuva deve diminuir em Minas; confira previsão

Sol em BH
No fim de semana, sol deve continuar iluminando a capital (Amanda Dias/BHAZ)

Quem acordou em BH na manhã desta quarta-feira (12) pode ter tido uma surpresa ao abrir a janela. O sol, que praticamente não aparecia há mais de uma semana em meio a chuvas constantes, resolveu começar a dar as caras. No fim de semana, ele deve continuar iluminando a capital.

Já em Minas Gerais, que sofre com as tempestades que ainda não deram trégua neste ano, a previsão de chuva diminui bastante para os próximos dias e o tempo ensolarado também chega a algumas regiões.

A previsão é do meteorologista Heriberto dos Anjos, que afirma que a possibilidade de chuva deve atingir apenas a região Sul nos próximos dias. O resto do estado pode contar apenas com pancadas isoladas, mas nada perto do que provocou tantos estragos na última semana.

Sol em BH

Em Belo Horizonte, o tempo começa a abrir a partir de hoje, mas ainda há possibilidade de pancadas de chuva isoladas. “Amanhã (12), essa chance já diminui bastante e na sexta-feira (13) não há previsão”, pontua o meteorologista.

Para o fim de semana, a previsão de tempo aberto sem chuva se mantém. Hoje, em BH, a aparição do sol fez com que a temperatura mínima registrada fosse de 18°C, e a máxima, de 28°C. Nesta quinta-feira, ela deve se elevar e na sexta a máxima deve superar os 30°C.

Menos chuva em Minas

Para todo o estado, a previsão é de diminuição das chuvas. Segundo o especialista, ainda hoje, há possibilidade de pancadas isoladas nas regiões Noroeste, Triângulo Mineiro, Central, Oeste, Sul e Zona da Mata.

Amanhã, a possibilidade de chuva se limita às regiões Sul, Triângulo Mineiro e Noroeste. “Na sexta, a chance fica só no Sul e na Zona da Mata, mas o predomínio é de sol no Norte, Noroeste, Leste, Sul e Nordeste”, finaliza o meteorologista Heriberto dos Anjos.

Estragos

O fim de semana de chuvas intensas em Minas Gerais causou diversas mortes e estragos. Pelas redes sociais, internautas pedem orações pelo estado, que vive uma situação crítica.

O governador Romeu Zema (Novo) decretou a criação de um comitê para combate às consequências da chuva. Ele também decretou luto oficial de três dias no estado por conta das tragédias do fim de semana.

Na manhã de sábado (8), em Capitólio, no Sul de Minas, uma rocha gigante se desprendeu na Represa de Furnas atingindo lanchas que estavam no local. De acordo com o Corpo de Bombeiros, pelo menos 10 pessoas morreram na tragédia.

Também na mesma manhã, parte do sistema de drenagem da barragem da Mina Pau Branco da Vallourec transbordou em Nova Lima, na Grande BH. Devido ao alto volume de chuvas, um dique de contenção não suportou acabou transbordando.

No domingo (9), parte de um prédio desabou no bairro Buritis, na região Oeste de Belo Horizonte, durante a manhã. Por precaução, a Defesa Civil orientou que todos os moradores deixassem o local, até que uma vistoria fosse feita.

Uma ponte pênsil cedeu parcialmente na cidade de Nova Era, região Central de Minas Gerais, ainda na tarde desse domingo. O nível do rio Piracicaba, que corta a cidade ao meio, acabou subindo e ultrapassando a “cota de alerta”.

Moradores de Congonhas, na região Central do estado, também precisam lidar com uma ameaça que se faz mais presente no período chuvoso: o risco de rompimento da barragem Casa de Pedra, da CSN (Companhia Siderúrgica Nacional).

Edição: Roberth Costa
Sofia Leãosofia.leao@bhaz.com.br

Repórter do BHAZ desde 2019 e graduanda em jornalismo pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais). Participou de reportagens premiadas pelo Prêmio Cláudio Weber Abramo de Jornalismo de Dados, pela CDL/BH e pelo Prêmio Sebrae de Jornalismo em 2021.

Comentários